Tecnologia

WhatsApp vai proteger conversas com senha ou biometria

O WhatsApp lançou uma camada extra de segurança para esconder conversas íntimas ou privativas. Chamado “Proteção de conversas”, a ferramenta deixa as mensagens escolhidas mais protegidas do acesso indevido de terceiros. A novidade foi anunciada nesta segunda-feira (15) pelo CEO da Meta, Mark Zuckerberg, em post no Facebook.

Pasta privativa no WhatsApp

A ferramenta permite criar uma pasta exclusiva, a qual só pode ser acessada com a senha ou a biometria do seu dispositivo. O recurso deve funcionar como um cofre digital para barrar que pessoas com acesso ao seu número de WhatsApp vejam o conteúdo de um bate-papo específico.

Além do conteúdo em si, as notificações da conversa serão automaticamente escondidas. Isso significa que chats protegidos somente serão visualizados quando o dono do dispositivo fizer um caminho mais longo: abrir o app, desbloquear a pasta e abrir o chat.

Segundo o Zap, essa funcionalidade é ótima para quem precisa compartilhar seu telefone com familiares ou amigos. É uma forma de evitar que os outros vejam mensagens de um crush, do seu chefe ou de uma festa surpresa, por exemplo.

Como ativar a Proteção de conversas no WhatsApp?
Para liberar o recurso que protege suas conversas no Zap é só seguir o passo a passo abaixo:

Toque no nome da pessoa ou do grupo;
Procure pela opção de bloqueio;
O chat sumirá imediatamente da tela principal.
Se quiser ver a conversa, você precisa tocar no ícone de cadeado com a frase “Conversas Protegidas”. Ainda é necessário arrastar lentamente a tela para baixo na caixa de entrada do Zap para o local aparecer.

Caso você se arrependa, é só escolher novamente o chat desejado na pasta secreta e desmarcar a opção de proteção. Como a inclusão de segurança é bem rápida, talvez essa ferramenta possa cair no gosto do popular para evitar bisbilhoteiros.

O recurso já tinha sido visto em fase de testes algumas vezes: a mais recente ocorreu no dia 26 de abril, quando foi identificada uma configuração para apagar o histórico caso outra pessoa tente acessar uma conversa protegida.

Recurso protege conversas de verdade?
Vale lembrar que a proteção é apenas no celular, então as conversas sincronizadas com o PC e um tablet, por exmeplo, continuariam expostas. É provável que uma atualização multiplataforma resolva isso, como ocorreu com as mensagens arquivadas no passado, mas nada está garantido.

Em razão disso, é recomendado não usar o mensageiro para trocar mensagens comprometedoras ou fotografias íntimas. Quem usa biometria deve ter mais proteção, porque esse método é mais seguro que a combinação login e senha, mas ainda assim é arriscado.

Futuramente, o WhatsApp pretende adicionar toques de personalização na Proteção de Conversas, como aparelhos adicionais e senhas exclusivas, diferente daquela usada para bloquear o celular. Esta última seria uma forma de evitar que alguém de posse da sua senha ingresse nas conversas protegidas.

Na semana passada, o mensageiro anunciou suporte a enquetes de voto único e legendas em documentos. Após meses de testes, as novidades finalmente começaram a alcançar o usuário do WhatsApp, permitindo novas formas de interação entre pessoas.

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo